Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

Por 7 anos e de domingo a domingo, moradora do DF vende churros a R$1,00 para terminar sua faculdade

Tipo:


Para realizar um sonho, você precisa se superar. E foi isso que a moradora de Brasília/DF, Maria Odete Silva, de 46 anos, fez.

Maria tinha a meta de concluir a faculdade de Direito, visando o objetivo de se tornar promotora. No entanto, terminar uma faculdade já não é um caminho fácil. E bancá-la, é mais complicado ainda.

Contudo, o caminho árduo não derrubou Odete. Determinada, a batalhadora mulher conseguiu pagar todo o seu curso vendendo churros. E detalhe: vendendo cada churro a R$1,00. Isso mesmo!

Mas, sua trajetória no mundo acadêmico reservou ainda mais luta.

Odete teve um caminho difícil a percorrer. Aos 12 anos, perdeu a mãe, se casou e foi trabalhar com colheita de algodão no interior de SP. O casamento não deu certo e Maria voltou à cidade grande, onde conheceu o pais de seus dois filhos. Chegou também a perder tudo o que tinha em uma enchente e morou de favor em um pequeno apartamento.

A mudança para Brasília se deu por conta de seu filho. Por causa dos problemas respiratórios do menino, precisavam de um lugar com menos poluição. E após decidir buscar o ensino superior e optar pelo Direito, no começo do curso Odete assinava a lista e não conseguia sequer ficar para as aulas, pois precisava correr para trabalhar.

Durante 7 anos vendendo churros a R$1,00, Maria encarava uma rotina de 12 horas diárias e sem final de semana. De domingo a domingo, ela e seu carrinho estavam lá, firme e forte na rodoviária. A venda de doces lhe proporcionava renda para custear a faculdade, pagar a escola dos dois filhos adolescentes e auxiliar nas contas do lar.

Estudava de manhã e trabalhava no restante do dia. E depois os horários se inverteram. Quando dava, seu ponto de estudo era atrás do carrinho. Principalmente quando não conseguia ficar para as aulas. Livros e mais livros a seguiam na jornada.

Até que, enfim, sua luta foi recompensada. Foram muitos os momentos em que ela quase desistiu até chegar à sonhada formatura, onde foi homenageada por outros alunos e professores de seu bacharel.

Maria Odete da Silva é uma inspiração. A vida não pega no colo, não facilita, e às vezes exige mais do que podemos oferecer, mas com determinação, garra e, acima de tudo, vontade de vencer, não há sonho que não possa ser realizado.



Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

votos, média: de 5


Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário