Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

Saiba se misturas como bicarbonato com limão removem tártaro

Tipo:


Quando a higienização não é feita corretamente, restos de alimentos e bactérias ficam grudados na superfície do dente formando a placa bacteriana. Se ela não é removida logo, com o uso da escova e do fio dental, endurece e se transforma no tártaro. Os dentistas têm o poder de removê-lo, mas existem várias técnicas caseiras espalhadas pela internet que também prometem eliminar o problema. Será que elas funcionam?

Bicarbonato e limão

A mais conhecida delas é a que usa uma mistura de água, suco de limão e uma colher de bicarbonato de sódio para fazer bochechos. Essa técnica promete amolecer essa placa endurecida, facilitando sua remoção durante a escovação.
Quem usa essa técnica se baseia na informação de que o bicarbonato de sódio possui um pH muito elevado, aproximadamente 9, que quer dizer baixa acidez, e que as bactérias responsáveis pela formação da placa bacteriana se desenvolvem em meios ácidos. Ou seja, em contato com essas substâncias esses microrganismos morreriam.
Na verdade, o que acontece é que a abrasividade do bicarbonato agride tanto a superfície dental que realmente acaba removendo os resíduos mais superficiais, mas não a placa bacteriana calcificada como o tártaro. “Além de não remover o tártaro como deveria, essa é uma solução muito abrasiva e seu uso pode prejudicar o esmalte dental, causando outros problemas bucais como a sensibilidade e a cárie”, diz Marcela Encinas, dentista da Sorridents.
Soluções caseiras podem prejudicar os dentes

Aloe Vera e Glicerina

Outra mistura famosa para esse fim utiliza um copo de água, meia xícara de bicarbonato de sódio, uma colher de chá de gel de aloe vera, dez gotas de óleo essencial de limão e quatro colheres de chá de glicerina vegetal.
“Essa mistura é tão ineficiente quanto a outra e, mesmo usando substâncias que funcionam como ‘calmantes’ (como o chá de gel de aloe e vera), a abrasividade do bicarbonato ainda é bem perigosa para o dente”, diz o cirurgião-dentista, Lucas Borbonha Livieiro

Maçã, laranja e morango

Há também uma dezena de técnicas que sugerem o uso de algumas frutas (ou suas cascas) para remover o tártaro. Umas indicam comer maçã todos os dias e as mastigar bem, outras pedem para raspar a casca da laranja nos dentes, e há ainda aquelas que pedem para amassar bem o morango e misturá-lo na pasta de dente.
“O que acontece é que o atrito dessas cascas ou alimentos fibrosos com a superfície do dente elimina, de forma efetiva, as crostas, os restos de alimentos e a placa bacteriana do esmalte dental, deixando-o com uma aparência mais limpa”, diz o cirurgião-dentista Alexandre Bussab.
Mas essa técnica só é eficiente quando a placa ainda não endureceu. Depois que ela já virou tártaro, ela se torna pouco eficaz. “No caso do morango na pasta, nem o atrito capaz de eliminar resíduos superficiais existe, portanto eu não sei no que essa prática se sustenta”, diz Lucas.

Fio dental e dentista

Entre todas as opções para remover o tártaro a única realmente eficiente é a utilizada pelos dentistas em seus consultórios. “Lá, o tártaro é removido apenas utilizando técnicas definidas como o ultrassom e o jato de bicarbonato e, em casos mais extremos, associamos à raspagem manual (RACR)”, diz Marcela.
O fio dental é peça fundamental para que o tártaro não se forme. “Ele funciona como método preventivo do tártaro uma vez que, se usado da forma e na quantidade certa, a placa bacteriana nunca se formará, tornando a existência do tártaro um problema do qual a pessoa não terá que se preocupar nem buscar soluções caseiras ineficientes e perigosas”, diz Lucas.



Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

2 votos, média: 3 de 5


Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário