Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

Receita natural com mais de 800 anos de idade para curar coração e problemas de circulação

Tipo:


Esta receita foi ensinada por uma freira alemã chamada Hildegarda de Bingen.

Ela é, para muitos, uma santa e é considerada “a padroeira da medicina natural”.

A irmã Hildegarda morreu aos 81 anos, no ano de 1179,  e deixou, além de suas profecias, muitas receitas naturais, a exemplo deste remédio caseiro para problemas cardíacos e circulatórios, como formigamento, tremores, arritmia e angina.

Ela afirmava que tudo o que escrevia, inclusive as receitas de medicamentos, eram revelações “do alto”:

“Todas as coisas que eu escrevi desde o início de minhas visões, eu vi com os olhos e os ouvidos do espírito.

Nada eu descobri pelo sentido humano, mas apenas me foi revelado pelos segredos celestiais”.

Para a freira, “a saúde é uma conquista diária, espelho de harmonia e relações entre o homem e o Criador”.

Puro misticismo?

Vai depender da fé de cada um esse tipo de análise.

O fato é que a freira viveu há mais de 800 anos e suas receitas têm quase mil anos!

Mesmo com todo esse tempo, por se mostrarem bastante efetivas, elas foram transmitidas de geração a geração até chegarem aos nossos dias.

Vamos agora ensinar a receita.

Anote:

INGREDIENTES

10 ramos de salsa fresca (de preferência, orgânica)

1 litro de vinho branco ou tinto (de preferência, um vinho orgânico)

2 colheres (sopa) de vinagre

300 gramas de mel puro (de preferência, orgânico)

Modo de Preparo:

Coloque em uma panela o vinho, os raminhos de salsa e o vinagre.

Ferva por 10 minutos em fogo baixo (cuidado com a formação exagerada de espuma)

Quando levantar fervura, desligue o fogo e adicione o mel.

Coe a preparação e, ainda quente, despeje em uma garrafa de vidro previamente esterilizada.

Feche bem.

Consuma uma colher (sopa) diariamente deste remédio caseiro até que cessem os sintomas.



Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

2 votos, média: 4 de 5

Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário