Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

Descubra por que o uso de chupetas e mamadeiras pode causar danos severos à saúde de seu filho

Tipo:

capa_chupeta_e_mamadeira

Praticamente toda criança, em algum momento, já usou (ou ainda usa) chupeta e mamadeira. São dois acessórios muito comuns na infância.

Contudo, o que nem todos os papais e mamães de plantão sabem é que tanto o uso da mamadeira quanto o da chupeta trazem consigo mais malefícios do que benefícios à saúde dos pequenos.

Não é à toa que existem alertas por parte do Ministério da Saúde falando sobre os riscos apresentados por estes produtos. No caso da mamadeira, por exemplo, na própria embalagem são destacadas possíveis ações do item contra a fala e a dentição da criança.

E a respeito da chupeta, são pouquíssimos os seus benefícios. Basicamente, sua utilidade é a de acalmar a criança e satisfazer sua necessidade por sucção, além de possuir um efeito analgésico. Porém, no final das contas, acaba sendo um objeto cuja finalidade maior é apenas dar comodidade aos pais.

Mas, no geral, por que o uso destes acessórios pode ser tão perigoso para bebês e crianças pequenas? Separamos alguns tópicos:

– Má respiração: Crianças podem utilizar o bico dos produtos como algo em benefício de sua respiração bucal. Mas, eis o grande problema: a medida que o pequeno se acostuma a respirar pela boca, ele perde ou não cria o hábito de respirar pelo nariz. Como consequência, o bebê aprende a “respirar errado” e pode sofrer com futuras consequências.

Ter a respiração nasal prejudicada interfere diretamente no sono, tornando-o mais agitado. A criança terá problemas para conseguir relaxar a alcançar sono profundo, o que pode comprometê-la e causá-la outros tipos de distúrbios.

– Alteração na arcada dentária: Este é um dos problemas mais graves causado por chupetas e mamadeiras. A arcada dentária da criança pode ser seriamente prejudicada pelo uso constante destes acessórios, afetando a estética, a mordida, a mastigação, a capacidade de engolir e a fala. Em resumo, a arcada corre o risco de se deformar.

E vale ressaltar que estes malefícios podem interferir também diretamente na educação alimentar que a criança virá a desenvolver. E no caso da chupeta, o céu da boca da criança também pode ser negativamente afetado.

Outros pontos a se considerar é que os apetrechos podem interferir no crescimento ósseo da boca da criança e causam flacidez em sua língua, bochecha, lábios e musculatura facial.

– Comodidade paternal: Este tópico é mais voltado à questão das chupetas. Assim como citado nas linha de introdução, seus benefícios são mínimos. Muitos pais a usam com o fim exclusivo de ‘aquietar’ seus filhos. Elas acabam sendo uma ‘solução fácil’ para um problema que poderia ser melhor trabalhado a partir do vínculo entre os pais e seus filhos.

Isto pode interferir no tempo em que a criança usará a chupeta. Quando mais acostumada e habituada, mais difícil será fazê-la abandonar a necessidade pelo item. Os pequenos acabam desenvolvendo dependência física e psicológica.

– Vilões contra a amamentação materna: Se acostumar cedo com chupetas pode acarretar com que a criança se distancie do aleitamento materno. E a situação se acentua ainda mais com uso das mamadeiras, devido a uma certa ‘transição’. A amamentação no peito se diferencia muito da amamentação materna, devido a como é feita a sucção do leite.

A recomendação é que a mãe amamente sua criança pelo maior tempo possível. E depois de determinado tempo (normalmente seis meses), os médicos já podem recomendar outros tipos de líquidos que são tomados em copinhos.

O ideal para o uso da mamadeira é que ele seja restrito. Principalmente em casos nos quais a mãe, seja por alguma doença ou por uso de remédios, não pode amamentar a criança.

E nunca é de mais lembrar que o leito materno é o mais saudável para o bebê.

– Questão de higiene: Cuidar da higiene de uma mamadeira não é tão difícil, mas, será que é tão fácil quando se trata de uma chupeta? Crianças correm para lá e para cá com suas chupetas e as derrubam, esfregam por lugares sujos, enfim, correm risco de adoecer após colocarem o acessório na boca.

Dentre os problemas, os mais comuns são ‘sapinho’ e ‘verminose’.

– Cáries: Ainda sobre a questão da higiene, da mesma força que a chupeta pode causar doenças, ela pode ser responsável por bactérias e fungos que tendem a se desenvolver na boca da criança.

– Recomendações: Para todo problema, existe uma solução. É importante ressaltar que o uso de chupeta e de mamadeira não precisa ser completamente abolido. O ideal é que seja feito de forma moderada e sem exageros, embora possam (principalmente a mamadeira) ser evitados.

É importante que a mãe mantenha o hábito de amamentar a criança e não de fazer a transição para a mamadeira. E se a chupeta é usada para acalmar o filho, o ideal é que outras alternativas sejam buscadas, como dar carinho, dar colo, cantarolar e conversar.

E você, vai excluir estes itens da vida de seu filho?




O renomado Dr. Rocha tem um vídeo bem INCRIVEL sobre emagrecimento, se tiver alguns minutos assista... Clique AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DO DR. ROCHA

Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

votos, média: de 5

Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário