Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

A incrível e triste história do homem que lembrava de tudo

Tipo:

Salomão Shereshevskii era um famoso jornalista russo da década de 20. Ele participou de muitos estudos comportamentais, a maioria deles realizada pelo neuropsicólogo Alexander Luria ao longo de um intervalo de tempo de trinta anos.

Ele conheceu Luria após um evento anedótico em que ele foi repreendido por não ter tomado quaisquer notas enquanto participava de uma reunião de trabalho em meados de 1920. Para o espanto de todo mundo lá, ele podia recordar de cada palavra do discurso. Ao longo dos anos, Shereshevsky memorizou fórmulas matemáticas complexas, enormes matrizes e até mesmo poemas em línguas estrangeiras em questão de minutos. Apesar de seu desempenho de memória surpreendente, Shereshevsky não tinha uma média alta em testes QI.

Com base nos seus estudos, Luria diagnosticou que Shereshevsky tinha uma versão extremamente forte de sinestesia, que é a estimulação de um dos seus sentidos que produz uma reação em todos os outros sentidos do corpo. Por exemplo, se Shereshevsky ouviu um tom musical, ele iria imediatamente ver uma cor, lembraria de um toque, uma sensação ou um gosto.

A personificação linguística ordinal, também relacionado com uma técnica de memorização bem conhecida que é chamada de “número de forma”, é uma técnica que cria imagens que se assemelham fisicamente aos dígitos. Luria não conseguiu distinguir claramente entre a capacidade natural Shereshevsky e essas técnicas de memorização.

Problemas

Ele tinha uma imaginação ativa, o que o ajudou a gerar técnicas de memorização úteis. Ele alegou que sua condição muitas vezes produzia imagens ou sentimentos desnecessários e que causavam distração. Ele teve problemas para memorizar informações cujo significado pretendido diferia de seu significado literal.

O jornalista tinha dificuldades com reconhecimento de rostos pois ele os via como “muito mutável”. Ele também ocasionalmente teve problemas leitura, porque as palavras escritas causavam sensação de distração. As coisas eram muito piores quando, por exemplo, ele comia durante a leitura.

Suas memórias eram tão fortes que ele poderia recuperá-las depois de muitos anos. Depois que ele descobriu suas próprias habilidades, ele se apresentou como um Mnemônico: um pessoa que apresenta um conjunto de técnicas de memorização extremamente preciso. Ele escrevia as coisas em papel e queimava, para que ele pudesse ver as palavras em cinzas, em uma tentativa desesperada de esquecê-las.

Memória

A memória é feita por meio de um processo em que a informação é codificada, armazenada e recuperada. Nosso cérebro codifica todas as informações que adquirimos todos os dias. Isso permite que a informação do mundo exterior seja detectada sob a forma de estímulos químicos e físicos.

Nosso processo de memorizar as coisas funciona em algumas fases distintas. Na primeira fase, a informação é alterada para ser enviada para a codificação. O armazenamento é a segunda etapa de memória. É aí que entra o caso do jornalista russo. A informação é mantida durante períodos de tempo no cérebro. O que aconteceu com ele foi que essa informação nunca desaparecia.

Finalmente, o terceiro processo é a recuperação da informação que foi armazenada. Essas informações devem ser localizadas no nosso subconsciente e voltam para a consciência. Algumas tentativas de recuperação podem ser mais fáceis e outras tentativas podem ser mais difíceis, isso dependerá dos fatores ambientais.

Outro caso famoso

O morador de Wisconsin, Brad Williams, se lembra totalmente de tudo o que fez. Ele é chamado de “versão personificada do Google”. Sua incrível memória o permite que ele lembre de todas os fatos que ele presenciou, incluindo datas específicas e o clima de cada dia.

“Eu era uma espécie de Google-humano para a minha família.”, afirmou Brad entrevista ao programa Good Morning America. Williams tem uma condição chamada de Hipertimesia e existem poucos casos conhecidos no mundo. Os médicos do Centro para Aprendizagem em Neurobiologia e Memória da Universidade da Califórnia estão estudando o cérebro de Brad ara obter algumas respostas.




O renomado Dr. Rocha tem um vídeo bem INCRIVEL sobre emagrecimento, se tiver alguns minutos assista... Clique AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DO DR. ROCHA

Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

votos, média: de 5

Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário