Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

Muito barulho pode ser prejudicial e causar perda auditiva

Tipo:

Nossas células nervosas sofrem com o barulho extremo e, como consequência, pode ocorrer uma perda auditiva.

O que ocorre com elas é o mesmo que ocorreria com as fibras de um tapete muito macio se colocássemos durante muito tempo um móvel em cima dele: nunca voltariam para a sua posição original.

A vida moderna é barulhenta. Hoje em dia é impossível escapar do inferno do trânsito, dos aviões, dos trens, das fábricas, dos buracos que surgem nas ruas, etc.

A intensidade e a constância desses barulhos são esmagadoras, o que sem dúvidas torna-se preocupante pela perda de audição que deriva desta submissão constante.

Além disso, a situação não só afeta a nossa capacidade auditiva, como também o nosso comportamento. Com tal quantidade de barulho o estresse, a hipertensão, a ansiedade e os sentimentos de desamparo se tornam mais comuns.

Devemos saber que o barulho é especialmente estressante quando é imprevisível ou incontrolável.

Problemas-de-audição

A audição, um fascinante processo perceptivo

Ouvir é algo maravilhoso que fazemos todos os dias sem pensar a respeito. Transformamos as ondas de pressão do ar em impulsos nervosos que o cérebro interpreta como se fosse uma sinfonia de sons com significado.

Somos capazes de perceber desde o som que ocorre na tecla de um piano até o zumbido de um pequeno mosquito. Captamos como as moléculas de ar se chocam entre si e as transformamos em sons.

As ondas sonoras viajam através do conduto auditivo e produzem vibrações minúsculas no tímpano por meio de uma sequência mecânica de acontecimentos.

Estas vibrações são transmitidas através do ouvido médio até a cóclea cheia de líquido, criando movimentos nas células ciliadas, as quais causam estímulos nervosos que chegam ao cérebro.

A perda auditiva

A perda auditiva relacionada com o dano nos condutos acústicos ou com os transtornos nervosos pode ocorrer devido à exposição prolongada a ruídos fortes e a doenças ou transtornos associados à idade.

Neste sentido, vale ressaltar que todos nós perdemos a capacidade auditiva com o passar dos anos. Assim, a gama de audição que percebemos dependerá da idade.

Quanto mais velhos somos, pior escutamos as frequências mais altas. É curioso e divertido realizar este teste entre diferentes pessoas do nosso entorno.

Ainda assim, a exposição a sons prolongados de intensidade superior aos 85 decibéis pode causar a perda da audição, que pode derivar em uma surdez neurosensorial.

Para que façamos uma ideia aproximada:

  • 20 decibéis equivale a um suspiro.
  • 40 decibéis ao som habitual de uma casa.
  • 60 decibéis a uma conversa normal.
  • 80 decibéis ao som de um cruzamento em uma rua movimentada.
  • 100 decibéis a um trem subterrâneo a 6 metros.
  • 110 decibéis a um avião a 150 metros.
  • 120 decibéis a um trovão alto.
  • 140 decibéis a um grupo de rock ouvido muito de perto.

Escutar-música

O envelhecimento e o excesso de barulho destroem as células ciliadas

A destruição das células ciliadas não pode ser revertida nos seres humanos ainda que, segundo foi descoberto, existam animais como os tubarões e os pássaros que podem regenerar suas células auditivas.

Assim, os cientistas descobriram que certas formas de estimulação química parecem regenerar estas células em cobaias e crias de ratos, portanto pode ser que algum dia consigamos “enganar” á cóclea humana para regenerar nossas células.

Porém, até agora a solução para restaurar a audição na surdez neurosensorial é implantando uma espécie de ouvido biônico denominado implante coclear.

Viver em um mundo silencioso: a cultura dos surdos

As pessoas com perda auditiva formam um grupo muito heterogêneo, não só porque existem diferentes graus de capacidade auditiva, mas também porque existe quem nunca ouviu e quem já ouviu alguma vez na vida.

Assim, enquanto as pessoas que sempre foram surdas compartilham a cultura dos surdos e se comunicam com o resto do mundo com fluidez e sem dificuldade, as pessoas que deixaram de ouvir percebem sua nova condição como uma incapacidade.

As pessoas que sofrem perdas auditivas habitualmente enfrentam grandes desafios sociais que precisam aprender a gerenciar.

É importante que diante da perda auditiva ocorra um trabalho em cima da autoestima e de potencializar a comunicação com os demais, ainda que exista o abismo do silêncio.

Dicas para cuidar da saúde auditiva

Para cuidar da nossa saúde auditiva é aconselhável considerarmos as seguintes recomendações:

  • Não escute vários recursos sonoros ao mesmo tempo e mantenha-os sempre em um volume baixo.
  • Não use reprodutores de música durante mais de uma hora e limite o volume a, no máximo, 60% de sua capacidade.
  • Use proteção auditiva sempre que precisar.
  • Cuide dos ouvidos quando apresentar gripes, resfriados ou infecções.
  • Use tampões e seque os ouvidos depois de banhos de piscina ou praia para limitar a umidade no conduto auditivo.
  • Não introduza objetos nos ouvidos, nem sequer cotonetes de algodão, pois podem perfurar a membrana ou o tímpano.
  • Revise a audição periodicamente como método de prevenção.




O renomado Dr. Rocha tem um vídeo bem INCRIVEL sobre emagrecimento, se tiver alguns minutos assista... Clique AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DO DR. ROCHA

Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

votos, média: de 5

Compartilhar via WhatsApp

Receitas Sugeridas...

Alcoólico ou milionário? Fotografias que contam diferentes histórias

Um grupo de fotógrafos foi convidado para fotografar um homem, só que...

Picanha de forno com batatas

Hoje merece um almocinho caprichado. Confere essa receita de picanha de forno...

Pudim de pão rápido e simples

Receitinha ‪#‎MARA‬ de pudim de pão! É rápido e simples!!

Técnica detecta câncer de estômago em apenas duas horas

O câncer de estômago ou adenocarcinoma é o quinto tumor maligno mais...

Deixe seu comentário