Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

Como fazer óleo de orégano para destruir vírus e bactérias e fortalecer a imunidade

Tipo:


O orégano (Origanum vulgare), também conhecido por orégano selvagem, é uma planta condimentar largamente utilizada na culinária.
Seu óleo essencial, de coloração marrom-avermelhada, apresenta como componente majoritário o carvacrol (65% no mínimo), um poderoso agente antioxidante e anti-inflamatório.

No entanto, alguns óleos dessa espécie, como aqueles provenientes da Espanha, possuem pouco carvacrol e muito timol.

Tal característica faz com que tais óleos se assemelhem muito (em cheiro e indicações) ao óleo essencial de tomilho.

O carvacrol possui propriedades antibacterianas, anti-inflamatórias, antimelanomicas, antioxidantes, antirradicais livres, antifúngicas e anticancerígenas, todas comprovadas cientificamente.

Além do carvacrol, existem mais de dez compostos presentes no óleo essencial e todos considerados com propriedades antitumorais e preventivos do câncer.

Em experiências práticas, o orégano tem se mostrado extremamente eficaz no tratamento de infecções de todos os tipos e processos inflamatórios, como furúnculos, feridas inflamadas, pneumonia, acne, sinusite, amigdalite, artrite, tuberculose, problemas estes muitas vezes anteriormente tratados com antibióticos alópaticos e não resolvidos.

Hoje o grande problema destes antibióticos está no fato de as bactérias estarem criando resistência a eles.

Remédios que há dez anos faziam efeito hoje já não servem para tratar as mesmas doenças.

Mas com óleos essenciais retirados da planta acontece um processo interessante e que vem sendo estudado: as bactérias e os microrganismos em geral não criam resistência ao longo do tempo.

A explicação para isso estaria talvez no fato de o óleo essencial ser proveniente de uma complexa engenharia biológica presente na planta que produz um produto totalmente exclusivo seu, feito especificamente para resistir ao meio ambiente.

Outra explicação estaria no fato de óleos essenciais naturais possuírem uma frequência energética muito alta, o que por observações in vitro comprovou-se ter uma ação inibitória do crescimento de bactérias.

Outras pesquisas sobre o uso do óleo essencial de orégano já vieram a comprovar que suas propriedades vão ainda mais longe.

Catorze pacientes que receberam administração oral de óleo de orégano por dia após seis semanas tiveram um completo desaparecimento de parasitas intestinais como Entamoeba hartmanni, Endolimax nana e Blastocystis hominis.

Também se constatou, a uma diluição de 2%, completa eliminação em culturas deCandida albicans (cândida), Enterococcus fecalis, Pseudomonas aeruginosa,Staphylococcus aureus, entre muitos outros.

Em uma observação do centro Aeron de Biotecnologia na Califórnia, constatou-se que diversas ervas utilizadas como tempero na alimentação possuem uma atividade hormonal, auxiliando inclusive no equilíbrio de distúrbios menstruais e tendo uma ação reguladora do crescimento de células cancerosas no útero.

Entre estas, citam-se o orégano e mais uma dezena, como tomilho, soja, damiana, verbena e lúpus.

Esta observação soma-se a uma feita sobre os efeitos antioxidantes de ervas empregadas como temperos no Mediterrâneo e que têm ocasionado uma baixa de casos de mortalidade por doenças cardíacas em pessoas que consomem a dieta típica da região.

Em países orientais onde se utilizam muitas ervas como tempero, o índice de distúrbios homonais e cardíacos é bem inferior àquele observado nas pessoas habituadas à típica dieta ocidental.

Também a Faculdade de Farmácia da Turquia demonstrou ser o óleo de orégano efetivo na prevenção do diabetes e como retardador do desenvolvimento de uma série de complicações advindas com a doença.

Também se estudou a possibilidade de efeitos do óleo sobre os níveis de glicose do sangue, mas nenhuma alteração neste sentido foi constatada.

Noutro estudo, o  óleo extraído do orégano mostrou-se efetivo contra uma bactéria perigosa e muitas vezes resistente a drogas.

Harry G. Preuss, responsável pelo estudo, testou o óleo de orégano em uma bactéria do gênero staphylococcus responsável por uma variedade de infecções e que tem se mostrado resistente a muitos antibióticos.

O óleo de orégano e a bactéria foram misturados em um tubo de ensaio e foram comparados os efeitos do óleo com efeitos de antibióticos tradicionais como estreptomicina, penicilina e vacnomicina.

O óleo de orégano em pequenas doses inibiu o crescimento da bactéria tanto quanto os demais antibióticos.

Outro aspecto do estudo examinou a eficácia do óleo de orégano e do carvacrol, considerado o maior componente antibacteriano do orégano, em 18 camundongos infectados pela bactéria staphylococcus.

Seis camundongos receberam óleo de orégano por 30 dias, e 50% desse grupo sobreviveu após o tratamento.

Seis receberam carvacrol em óleo de oliva em vez de óleo de orégano, porém nenhum sobreviveu mais do que 21 dias.

Outros seis camundongos receberam óleo de oliva sem agentes (grupo controle) e morreram dentro de três dias.

A experiência foi realizada novamente para reiterar as descobertas, demonstrando que existem outros componentes no óleo de orégano além do carvacrol que possuem propriedades antibacterianas.

Dicas e conselhos

– O óleo de orégano pode reduzir a capacidade do organismo de absorver ferro, por isso se deve tomar um suplemento de ferro enquanto tomar as cápsulas de orégano, e as mulheres grávidas não devem usar o óleo de orégano.

– Se você é alérgico a hortelã, tomilho, manjericão e sálvia, pode ser alérgico ao óleo de orégano também.

– Se você tiver irritações de pele ou vômitos, interrompa o uso.

Receita de óleo caseiro de orégano

  • Lave 2 colheres (sopa) de orégano.
  • Espere secar.
  • Coloque-o em uma toalha ou papel toalha e deixe secar naturalmente.
  • Reserve.
  • Aqueça levemente uma xícara de azeite extravirgem de oliva.
  • Coloque em um recipiente de vidro limpo e tampe.
  • Coloque o orégano no óleo quente.
  • Agite o frasco para cobrir o orégano com o óleo e para iniciar o processo de liberação das substâncias do orégano no óleo de base.
  • Deixe repousando na geladeira durante três dias para permitir que o óleo do orégano se misture bem com o óleo de base.

Use para preparar alimentos ou para massagem.



Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

votos, média: de 5


Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário