Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

Como cada posição do bebê influencia no tipo de parto

Tipo:

Você já ouviu falar que o bebê pode ficar em um posição errada para nascer? Embora não exista de fato uma posição “errada”, existem sim posturas que podem tornar o parto normal mais complicado ou mesmo posições em que a realização de uma cesárea é necessária. Porém, o mais comum é que a maioria das gestantes esteja apta a ter um parto normal, uma vez que os bebês frequentemente adotam a melhor postura para isso até o momento do nascimento.

Ainda assim, o Brasil tem uma taxa altíssima de nascimentos por cesariana, ultrapassando os 40%. A recomendação da OMS, no entanto, é que essa taxa não ultrapasse os 15%. Segundo a pesquisa Nascer no Brasil, 28% das mulheres já desejam fazer cesárea no início da gravidez. Entretanto, a cesárea motivada pela posição do bebê é uma decisão que deve acontecer apenas na hora do parto.

“O bebê se movimenta e pode, durante a gestação, assumir várias posições. No momento do nascimento, se o bebê estiver numa posição desfavorável para o parto normal, a cesárea será indicada”, esclarece o obstetra e ginecologista Domingos Mantelli.

O que vai determinar a influência no tipo de parto é a posição em que o bebê se encontra no momento do nascimento, independente de outras de que ele pode ter assumido ao longo da gestação. O mais indicado, considerando apenas a posição do feto, é esperar até o início do trabalho de parto para concluir se a cesariana será necessária. Afinal, a probabilidade é de que o bebê se posicione favorecendo o parto normal.

As posições do bebê na hora do parto

“As posições influenciam sim na hora do nascimento”, explica Domingos Mantelli. “Geralmente, o bebê se posiciona por livre e espontânea vontade. Ele se movimenta durante toda a gestação”, completa.

Confira quais são as posições mais comuns do bebê e como cada uma delas influencia na hora do parto.

Posição cefálica

A posição cefálica é aquela em que o bebê está de cabeça para baixo. Segundo o Dr. Domingos, esta é a melhor posição para o nascimento por parto normal. Além disso, é a posição mais comum: estatísticas apontam que em mais de 90% dos casos o bebê assume naturalmente a posição cefálica.

Conforme a flexão da cabeça do bebê, a posição cefálica pode ser fletida ou defletida de 1º, 2º (de fronte) ou 3º grau (de face). “Na posição cefálica fletida, defletida de 1º grau e defletida de 3º grau o bebê também nasce de parto normal”, ressalta o médico.

Entretanto, na posição defletida de 2º grau, a cesárea é necessária. Além disso, embora a defletida de 3º grau possa ser conduzida para um parto vaginal, é uma postura atípica e não é tão comum que os obstetras estejam capacitados para realizar o parto normal nesse caso.

Posição pélvica

Quando o bebê está sentado – ou seja, de cabeça para cima – ele está em posição pélvica. Embora muito se especule sobre a impossibilidade do parto normal quando o bebê está sentado, essa é um alternativa possível. “Na posição pélvica também pode nascer de parto normal, mas é um pouco mais difícil”, conta o obstetra.

Posição transversa

Nesta posição o bebê está deitado, atravessado dentro do útero. Em muitos casos, o médico pode conseguir ajudar o bebê a virar desta posição para a cefálica. Quando isso não acontece e a gestante já está em trabalho de parto, não é possível que a criança nasça por meio de parto normal. “Na posição transversa é obrigatoriamente cesárea”, pontua o Dr. Domingos.

3 mitos sobre a postura do bebê e o parto

1. Obrigatoriedade da cesárea no caso de bebê sentado

“Um dos maiores mitos em relação à posição do bebê é que quando o bebê está sentado obrigatoriamente tem de ser cesariana. Os bebês pélvicos, ou seja, sentados, também podem nascer de parto normal”, esclarece o Domingos Mantelli.

2. Obrigatoriedade da cesárea quando o cordão está enrolado no bebê

O cordão umbilical estar enrolado em alguma parte do feto não é um motivo determinante por si só da necessidade de uma cesárea. Ainda que o cordão dê a volta no bebê, é possível que o parto seja normal sem apresentar riscos para a criança.

3. Impossibilidade de fazer o bebê virar

Quando o bebê está em uma posição diferente da cefálica, é possível fazer alguns exercícios para que ele mude de posição. Para isso, no entanto, é preciso consultar o seu obstetra. “Existem algumas manobras que os médicos podem fazer para tentar virar o bebê. Por exemplo, existe uma manobra chamada versão cefálica externa, onde o médico consegue, muitas vezes, virar bebês que estejam transversos ou pélvicos para a posição cefálica”, comenta o Dr. Domingos.

Quando a cesárea é realmente necessária?

Não é só a posição do bebê na hora do parto que pode fazer com que uma cesárea seja necessária. Ainda assim, os casos em que isso acontecem são pouco comuns: o mais frequente é que a mulher possa ter parto normal sem nenhum problema.

Confira os principais fatores que tornam a cesariana necessária:

  • Quando o bebê está na posição transversa e não virou no momento do nascimento;
  • Quando há descolamento prematuro de placenta;
  • Quando a mãe é portadora de HIV e não tem contagem da carga viral ou uma carga viral alta;
  • Quando, após o início do trabalho de parto, o cordão umbilical aparecer primeiro que o bebê no canal;
  • Quando a mãe tem doenças cardíacas, apenas em alguns casos.

Bebês “grandes demais” ou a gestante ter mais de 35 anos não são motivos determinantes para a indicação de uma cesárea. Outros casos, como a mãe ter pressão alta, devem ser estudados com o médico.

É sempre importante discutir com o obstetra a situação, buscar informações e verificar todos os aspectos da gestação antes de tomar uma decisão. Uma escolha consciente pode proporcionar um parto saudável – tanto para a mulher, quanto para a criança!




O renomado Dr. Rocha tem um vídeo bem INCRIVEL sobre emagrecimento, se tiver alguns minutos assista... Clique AQUI PARA ASSISTIR O VÍDEO DO DR. ROCHA

Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

2 votos, média: 2.5 de 5

Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário