Água na Boca - Dicas culinárias e receitas deliciosas

Siga-nos e compartilhe

A mãe notou que a filha ria de forma estranha quando o médico a examinou ficou apavorado!

Tipo:


Esta mãe reparou em algo diferente na sua filha, reparou que ela ria de forma estranha… E decidiu a levar ao médico. Quando o médico a examinou… ficou apavorado!

A bebé, chamada de Paisley, foi levada aos médicos pelos pais depois que eles notaram uma inclinação no lado esquerdo do rosto. Para entender o que seria, foram ao Hospital Infantil de Cincinnati, em Ohio (EUA).

Lá, os médicos descobriram uma massa próxima à base do cérebro da pequena Paisley, e disseram aos pais que aquilo poderia ser um tumor. Diante desse diagnóstico inicial, os pais pediram orações aos amigos e familiares, para que ela fosse curada, enquanto os médicos preparavam o procedimento de biópsia.

No entanto, quando os médicos foram iniciar a microcirurgia para detectar se a massa era realmente um tumor maligno, não a encontraram no lugar.
“Assim que o médico entrou, sentou-se e ficou apenas a abanar a cabeça”, disse a mãe de Paisley, Carissa Hatfield, comentando a atitude do médico ao revelar a boa notícia. “Ele disse: ‘As orações devem ter funcionado, porque quando eu fui fazer a biópsia não havia nada’”, contou a mãe, de acordo com informações do Christian Post.

Nas diversas entrevistas concedidas sobre o caso, os pais consideram que o desaparecimento da massa é o resultado de uma “intervenção divina”. E o hospital não possui nenhuma explicação diferente: “Os médicos que acompanhavam o caso da criança esperavam pelo pior, ou seja, um tumor maligno. Mas quando os cirurgiões chegaram ao local onde o tumor suspeito era visível na varredura, não encontraram nada. Eles não poderiam estar mais felizes para contar a boa notícia à família Hatfield”, informou o hospital, em um comunicado.

O pai da menina, Matt Hatfield, disse ser um “servo de Deus” e que sua filha foi alvo de uma “cura verdadeira”, um “milagre”.



Ingredientes

Avalie esta receita
Avaliação média

votos, média: de 5

Compartilhar via WhatsApp

Deixe seu comentário